domingo, 24 de agosto de 2014

"O que esperar do Mundial de Judô Chelyabinsk 2014?"


Começa nesta segunda-feira o XVI Campeonato Mundial de Judô na cidade de Chelyabinsk na Rússia.

Na história da competição o Brasil conquistou 36 medalhas, sendo 6 de Ouro.

Na última edição que ocorreu no Rio de Janeiro o Brasil conseguiu 6 medalhas: 1 Ouro com Rafaela Silva, 3 Pratas com Rafael Silva, Erika Miranda e Maria Suelem; e 2 Bronzes com Mayra Aguiar e Sarah Menezes.

A Confederação Brasileira de Judô (CBJ) definiu a meta para o campeonato mundial e o objetivo é chegar a 4 finais, além de repetir o número de medalhas no feminino e superar o desempenho do masculino em relação ao mundial do ano passado. No torneio por equipes, o objetivo é chegar ao pódio tanto no masculino quanto no feminino.

A seguir, informações perante as perpectivas dos judocas brasileiros em Chelyabinski, já com o chaveamento definido:

-48 Kg Sarah Menezes- (2ª do Ranking Mundial)


Campeã Olímpica em 2008, e bronze nos 3 últimos mundiais, Sarah Menezes é sinônimo de medalha em grande competição. Salve raras ocasiões, o pódio é um lugar bem conhecido da piauiense nos principais eventos.
Sarah é a cabeça de chave 2 da categoria no Mundial. Sua adversária na estreia será a francesa Amandine Buchard, que foi vice campeã europeia esse ano. Passando por ela, não há, na teoria, grandes oponentes no caminho até a semi para Sarah.

Favoritas: Urantsetseg Munkhbat (MGL), Ami Kondo (JAP), Eva Csernoviczki (HUN), Dayaris Mestre Alvarez (CUB), Sarah Menezes (BRA)
.


-52 Kg Erika Miranda (2ª do Ranking Mundial)


Erika sempre batia na trave nas competições "TOP" da IJF, fato que ocorreu na própria Olimpíada de Londres. Ano passado a prata veio no Mundial do Rio, e agora seu papel é mostrar que o fator "casa" não foi o principal responsável pelo seu sucesso.
Sua primeira luta será com a vencedora do duelo Babamuratova (TKM) x Jlassi (TUN). A atleta do Turcomenistão é a preferida, ao menos nos olhos dos pobres narradores. A sequência de sua chave é dura, mas proporcional a grandeza de um mundial.
Favoritas- Majlinda Kelmendi (KOS, favorita), Yuki Hashimoto (JPN), Mareen Kraeh (GER), Tanet Bermoy Acosta (CUB), Erika Miranda (BRA).


-57 Kg Rafaela Silva ( 2ª do Ranking Mundial)



Rafaela fez história ao ganhar o primeiro ouro da história do judô feminino em mundiais. Na atual edição, a chance do bi-campeonato é grande. Mesmo estando na vice liderança do ranking mundial, não está sendo um ano tão bom para a atleta, com algumas derrotas inesperadas e perda da hegemonia no panamericano, onde perdeu o título para Marty Malloy (EUA). Rafaela Silva está de bye na primeira rodada, e espera a vencedora do confronto entre Bedeti (SLO) e Tremblay (CAN). Passando, no caminho até a semi a brasileira pode reencontrar Hedvig Karakas (HUN), personagem de sua desclassificação por catada de perna em Londres 2012.

-57 Kg Ketleyn Quadros (6ª do Ranking Mundial)


Medalhista de bronze em Pequim 2008, Ketleyn busca uma grande conquista em mundiais. Nunca subiu ao pódio.

Seu caminho para quebrar esse tabu, provavelmente começará contra a romena Capriori, que deve passar por uma atleta de Taipei na 1ª luta. Essa romena é uma adversária muito complicada de se ganhar.

Favoritas- Miryam Roper (GER), Automme Pavia (FRA), Kaori Matsutomo (JAP), Carina Caprioriu (ROM), Marty Malloy (EUA), Rafaela Silva (BRA).
-63 Kg Mariana Silva (22ª do Ranking Mundial)

A convocação para o Mundial caiu no colo da Mariana Silva após a titular da categora, Mariana Barros, ter se contundido e sido cortada da competição. Mariana Silva apesar de jovem, 24, é uma velha conhecida dos tatames, uma velha conhecida, que ainda não conseguiu nenhum resultado relevante na carreira profissional. Não está entre as favoritas da categoria, porém, o sorteio das chaves lhe deu uma mãozinha. Ela enfrenta uma judoca de Andorra sem expressividade alguma na primeira luta, vencendo (que é o que se espera), seu caminho até a semi não possui nenhuma judoca entre as que "mandam" na categoria. Favoritas- Clarisse Agbegnenou (FRA), Yarden Gerbi (ISR), Martyna Trajdos (GER), Hilde Drexler (AUT), Anicka Van Emden (NED), Miku Tashiro (JAP). 

-70 Kg Bárbara Timo (20ª do Ranking Mundial)
Bárbara tirou a vaga de Maria Portela na competição, e um dos motivos da segunda não alcançar a titularidade, é o fato dela ser baixinha. Parece trocadilho não?! Mas não é. Maria Portela sempre foi raçuda, mas a altura atrapalhava seu ímpeto. Veremos como se sairá Bárbara Timo, ainda muito jovem, e com poucas lutas internacionais em grandes eventos. Sua 1ª luta será contra a sul coreana Hye Jin Jeong, e se passar, pega provavelmente a atual campeã mundial,Yuri Alvear (COL). Favoritas: Yuri Alvear (COL), Kim Polling (NED), Laura Vargas Koch (GER), Bernadette Graf (AUT), Yarden Gerbi (ISR).

-78 Kg Mayra Aguiar (4ª do ranking mundial)

Mayra é uma das minhas judocas preferidas, tem muita raça e extrema técnica. Falta um pouco mais de calma de momentos decisivos para conseguir maiores conquistas. Dona de um bronze olímpico em 2012, e 3 medalhas em mundiais (uma prata e 2 bronzes), desavisados se espantam ao saber que ela possui apenas 23 anos. Para esse Mundial, Mayra vem de um longo período de molho, por uma lesão que a levou à sala cirúrgica. Na sua primeira competição pós cirurgia, logo o primeiro ouro, no Grand Slam da Rússia. Seu primeiro embate em Chelyabinski 2014, será contra a italiana Assunta Galeone (12ª RM). *Detalhe que o esperado confronto contra a americana Kayla Harisson pode acontecer logo na semi final. Favoritas- Audrey Tcheumeo (FRA), Kyong Sol (PRK), Anamari Velensek (SLO), Kayla Harisson (EUA), Abigel Joo (HUN), Mayra Aguiar (BRA).

+78 Kg Maria Suelen (2ª do Ranking Mundial)

Após o vice campeonato mundial ano passado, Maria Suelen, ou melhor, "Susu", anda frequentando constantemente o pódio nas competições. O peso pesado feminino é a categoria com menos atletas em toda competição (23), por isso não são tantas lutas no caminho até a medalha. Maria enfrenta na estréia a vencedora do embate entre Abdrassulova (KAZ) Vs Ceric (BIH).


+ 78 Kg Rochele Nunes (18ª no Ranking Mundial)

Rochele é a segunda representante do Brasil dentro de uma categoria que, como já falei, possui o menos nº de atletas no Mundial, o que pode ser considerado estrategismo da CBJ. Porém, ela não terá vida fácil. De cara enfrenta a experiente Gulsah Kocaturk (TUR), e se passar, encara Idalys Ortiz (CUB), atual campeã olímpica e mundial. Contudo é bom lembrar, que o currículo da cubana não é sinônimo de vitória garantida, pois nas universíades de 2013 Rochele Nunes foi campeã da categoria justamente em cima da caribenha. Favoritas- Idalys Ortiz (CUB), Jung Eun Lee (KOR), Emilie Andreol (FRA), Franziska Konitz, Megumi Tachimoto (JAP), Maria Suelen Altheman (BRA).

MASCULINO
-60 Kg Felipe Kitaday (6º do Ranking Mundial)

Felipe Kitaday, atual bronze olímpico da categoria, nunca conquistou uma medalha em mundial. Ano passado chegou cotado ao Mundial do Rio, mas decepcionou. Neste ano, o parâmetro é parecido com o mundial anterior, ele bem colocado no ranking, campeão panamericano, e um dos cabeças de chave. Não o considero como um dos favoritos da categoria, pois tem muita gente boa no páreo. Entretanto, o seu chaveamento lhe proporciona uma teórica facilidade até as quartas de final. Felipe estreia contra Diyorbek Urozboev (UZB).

-60 Kg Eric Takabatake (15º do Ranking Mundial)



Eric é bem jovem, já foi medalhista mundial júnior, e está correndo atrás da Kitaday pela titularidade da seleção. Conseguiu bons resultados esse ano, como as pratas conquistadas nos Grand Prix de Cuba e da Mongólia. Sua luta de estreia é contra o suiço Ludovic Chammartin (34º do RM). Favoritos- Naohisa Takato (JPN), Ilgar Mushkiyev (AZE), Beslan Mudranov (RUS), Amiran Papinashvili (GEO), Boldbaatar Ganbat (MGL).

-66 Kg Chales Chibana (1º do Ranking Mundial)

Charles foi a sensação do Mundial 2013, onde até a semi foi avassalador, vencendo muitos combates por ippon. Porém caiu, ainda que por pouco, na semi e na disputa de bronze para japoneses. Nesse mundial, Chibana chega mais experiente e com mais responsabilidades, pois além de líder do ranking, é o atual campeão panamericano e o Grand Slam da Rússia. Sua estreia é contra o armeno Davit Ghazaryan. Nenhum atleta com renome está no caminho até as quartas, porém nessa fase, é possível que enfrente Rishod Sobirov, multi campeão da categoria -60 Kg, que subiu de peso para esse cliclo olímpico. Favoritos - Charles Chibana (BRA), Rishod Sobirov (UZB), Georgii Zantaraia (UKR), Masashi Ebinuma (JAP), Mikhail Pulyaev (RUS), Tumerkhuleg Davaadorj (MGL).
-73 Kg Alex Pombo (4º do Ranking Mundial)

Alex Pombo desde a metade do ano passado veio conquistando bons resultados, ganhando de atletas fortes, e mostrando amadurecimento. Conseguiu tirar a titularidade do Bruno Mendonça na categoria, e vai para o mundial com confiança, após se tornar campeão panamericano. Sua posição no ranking é previlegiada, porém, isso não quer dizer que terá vida fácil por 2 motivos: Não possui tanta experiência; e porque provavelmente pegará logo Dirk Van Tichelt na estréia, belga muito experiente, medalhista em mundial e Olimpíadas. Favoritos- Rok Draksic (SLO), Shohei Ono (JAP), Dirk Van Tichelt (BEL), Ugo Legrand (FRA), Dex Elmont (HOL), Tsagaanbaatar Khashbaatar (MGL).

-81 Kg Victor Penalber (3º do Ranking Mundial)

Ano passado Victor sofreu bastante pressão por ser o 1º do ranking. Já esse ano, chega como terceiro colocado, sem todo aquele peso, e ainda mais experiente. Chega à Chelyabinski como campeão panamericano e do Grand Slam da Rússia. Na estreia enfrenta Rafael Davtyan (ARM), e teoricamente até a semi, possui um caminho mais fácil. Favoritos- Victor Penalber (BRA), Loic Pietri (FRA), Sven Maresch (GER), Travis Stevens (EUA), Avtandili Tchrikishvili (GEO).

-90 Kg Tiago Camilo (10º do Ranking Mundial)

Tiago esteve um bom tempo fora da seleção por conta de lesão, até por isso não está melhor colocado no ranking. Na volta aos tatames, foi campeão panamericano, numa competição onde Asley Gonzalez (CUB), medalhista olímpico, não estava presente. Espera a definição do seu 1º adversário a partir da luta entre Gabor Ver (HUN) Vs Dmitri Gerasimenko (SBR). Favoritos- Ilias Iliadis (GRE), Kirill Denisov (RUS), Varlam Liparteliani (GEO),Tiago Camilo (BRA).

-100 Kg Luciano Correa

Velho conhecido. Campeão mundial em 2007, mas que não mostra grande coisa desde lá pra cá. Na estréia encara o búlgaro Daniel Dichev, e se ganhar, enfrenta Lukas Krpalek (CZE), líder do ranking e atual bronze em mundiais. Favoritos- Lukas Krpalek (CZE), Elmar Gasimov (AZE), Henk Grol (NED), Elkhan Mammadov (AZE), Maxim Rakov (KAZ).

+100 Kg Rafael Silva (1º do Ranking Mundial)

Rafael Silva, o "baby", é um dos favoritos... Ao pódio. Torna-se complicado pensar em título mundial quando ao olhar o chaveamento, nos deparamos com o nome de Teddy Riner (FRA). Ele é simplesmente um monstro que dispensa comentários. O primeiro adversário vem do duelo Breitbarth (GER) Vs Abdurakhmonov (TJK). Vale lembrar que Riner pode enfrentar o brasileiro já na semi final.

+100 Kg David Moura (6º do Ranking Mundial)

Há tempos o peso pesado é a melhor categoria do Brasil. Três ou mais atletas com bom nível disputam a seleção brasileira. David é nosso 2º melhor judoca na categoria, e entra no Mundial com o satuts de quem quer se firmar. Sua primeira luta é contra Stanislav Bondarenko (UKR). Favoritos- Teddy Riner (FRA), Rafael Silva (BRA), Adam Okruashvili (GEO), Faicel Jaballah (TUN), Islam El Shehaby (EGI).

Bem, é isso pessoal. Sei que o post ficou muito extenso, porém, procurei informar o necessário, mas através de uma leitura leve.

O Mundial de Judô Chelyabinsk 2014 começa nesta madrugada com Sarah Menezes, Felipe Kitadai e Eric Takabataki. Você pode acompanhar as lutas dos brasileiros em tempo real através do twitter @wevertonsdl.

Nosso Blog também fará posts diários sobre o Mundial, não perca!!! TEXTO DE RAFAEL ALEXANDRE



Nenhum comentário:

Postar um comentário