quarta-feira, 26 de março de 2014

ENTREVISTA: LUCIANO CORREA


Continuando a série de entrevistas do nosso blog, hoje entrevistamos Luciano Correa, judoca da seleção brasileira.
Luciano foi Campeão Mundial de Judô categoria meio-pesado (até 100kg) em 2007, na cidade do Rio de Janeiro, se tornando o 2º brasileiro a ganhar um título mundial no judô. Ele também foi Campeão Brasileiro em 2006, Campeão do Troféu Brasil Interclubes em 2004, Bronze no Mundial de Judô em 2005, Bronze nos Jogos Pan-americanos de 2007 e Ouro no Pan de 2011. Atualmente ele está em 9º lugar no ranking mundial categoria até 100kg da Federação Internacional de Judô.

Luciano respondeu algumas perguntas:

1- Conte sobre sua carreira. Como surgiu o esporte na sua vida, por que o Judô e quem são seus ídolos no esporte?
Eu comecei o judô por acaso,minha mãe me colocou na academia pra passar o tempo e gastar um pouco da minha energia, e aos poucos fui pegando o gosto pelo esporte, hoje sou apaixonado pelo Judô. Meus ídolos no esporte são Aurélio Miguel e Ayrton Senna.

2- Quais seus planos para 2014, qual sua perspectiva para o Mundial deste ano?
Esse ano meu objetivo é participar do campeonato mundial que será realizado na Rússia e fazer uma boa competição ficando entre os melhores.

3- Você foi Campeão Mundial no Brasil, qual foi a sensação?
A sensação de ser campeão mundial no Brasil é boa demais, ser campeão já é bom e com a sua torcida ao lado é magnifico, foi um dos momentos mais felizes da minha carreira até hoje.

4- Qual o seu sonho como atleta?
Meu sonho como atleta é ter uma medalha olímpica.

5- Você treina quantas horas por dia e como é o seu treinamento?
Eu treino 4 horas por dia, 2 horas pela manhã a parte física e 2 horas pela tarde judô.

6- Quais os principais defeitos que você precisa corrigir no seu jeito de lutar, para sonhar com uma medalha olímpica?
Pra conseguir uma medalha Olímpica preciso melhorar minha parte técnica, por isso estou dando muita ênfase nessa área.

7- Qual cidade ou país foi o mais legal em que já competiu e qual o pior?
A cidade mais legal que já competi foi Paris, pois o evento lá é grandioso, um ginásio onde cabe 15 mil pessoas que entendem do esporte e incentivam seus lutadores, um evento tradicional no calendário internacional que é o Grand Slam De Paris. Local ruim não tem, cada um tem a sua história.

8- Como você analisa o momento do Judô brasileiro?
O momento do Judô Brasileiro é espetacular, hoje nosso país se encontra entre as 5 potências mundiais do Judô, nos últimos anos vem provando o crescimento da modalidade trazendo inúmeras medalhas para o Brasil.

9- Cite quem te apoia e patrocina
Quem me apoia são meus amigos, familiares, namorada, meus pais, meu técnico. Hoje eu represento a Confederação Brasileira de Judô (CBJ), Minas Tênis Clube, Exército Brasileiro e tenho a bolsa atleta.






Nenhum comentário:

Postar um comentário