domingo, 22 de dezembro de 2013

O DIA DA TRANSFORMAÇÃO DE UM ESPORTE!


Transformação, mutação, mudança de uma época, acredito que estas palavras ou outros sinônimos podem ser utilizados para relatar o que está prestes a acontecer hoje, na final do mundial feminino de handebol.
Como todos nós sabemos, nós amantes do esporte, sabemos muito bem que aqui no Brasil é complicado para que quaisquer esportes evoluam e se tornem uma potência, primeiro: o apêlo da mídia por esportes olímpicos só ocorre em massa na época dos Jogos Olímpicos e nos Jogos Panamericanos, uma mídia que não acompanha durante o ciclo Olímpico, mas desse a lenha em críticas infundadas em tempos de Olimpíadas; segundo: esta mesma mídia parece não querer o ingresso de outros esportes na cultura brasileira, difundem exacerbadamente o futebol, impregnando a cultura monoesportiva, até entendemos que aqui no Brasil o futebol é realmente o mais poular, mas se difundissem nos programas de esporte ao menos uns 30% ou 40% do tempo voltado a outros esportes, com certeza estes seriam divulgados e despertariam aos poucos o interesse do público; terceiro: O apoio financeiro após conquistas importantes é sempre bem vindo, mas não seria mais importante este vir antes dos grandes feitos? E isso acontece? Não na maioria das vezes...

Por essas e tantas outras que essas meninas são guerreiras, que insistiram em um sonho que hoje já é real: de nos tornarmos potência e conquistar uma medalha em um mundial. Para se ter uma idéia de como o Brasil persistiu e teve uma evolução monstruosa, em 2003 o Brasil ficou na 20ª colocação, e 10 anos depois estamos simplesmente na final. Sobre o jogo de hoje, a Sérvia com certeza também está sentindo muita pressão, acho que mais até que o Brasil, por estar jogando em casa e também por ser uma equipe que não é nada acostumada as grandes decisões (como país independente, a Sérvia não tinha nem disputado o mundial, porém como grupo de países que faziam a composição da extinta Yuguslávia, a Sérvia tem um ouro e uma prata em Olimpíadas, um ouro, três pratas e três bronzes em mundiais, o que mostram que a força e tradição do handebol dessa região.
Se tratando das jogadoras sérvias, com certeza o destaque é para a armadora Andrea Lekic, muito perigosa e que costuma meter muitos gols. Grande destaque também para a goleira Katarina Tomasevic e para a outra armadora Sanja Damnajanovic, mas na minha opinião o grande adversário da seleção brasileira é a pressão da torcida, pois se não fosse ela, acho que a Sérvia nem iria longe no mundial. Enfim, não tem muito mais o que dizer, agora é esperar, superar essa grande ansiedade e torcer, torcer muito para que a história continue sendo feita, e que a primeira medalha da história do nosso handebol feminino de quadra, seja logo o OURO!!! #RaçaBrasil #EuAcredito
#DiaDeCelebrar

Nenhum comentário:

Postar um comentário