domingo, 25 de agosto de 2013

Mundial de Judô começa amanhã no Rio de Janeiro




Começa nesta segunda-feira ( 26/08 ) o Mundial de Judô Rio de Janeiro 2013, a competição mais importante para o esporte depois das Olimpíadas. Este será o maior mundial da história, com aproximadamente 140 países participando e com o maior número de judocas inscritos.


- 60 kg Masculino ( 70 judocas inscritos )



O brasileiro na categoria mais leve do judô é o medalhista olímpico de bronze Felipe Kitaday. Depois de surpreender em Londres, quer mostrar que a medalha não foi fruto do acaso e buscar um pódio inédito em mundiais em casa. É o atual número 3 do ranking mundial. Kitaday entra com boas chances de pódio sim, porém existem grandes adversários na categoria.

Principais adversários :
Naohisa Takato ( JAP )
Amiran Papinashvili ( GEO )
Ganbat Boldbaatar ( MGL )
Amartuvshin Dashdavaa ( MGL )
Beslan Mudranov ( RUS )

-66 Kg Masculino ( 81 judocas )

Temos dois brasileiros na categoria, um é Charles Chibana, 7° no ranking mundial , e que praticamente garantiu a convocação para a competição após o ouro conquistado no Grand Slam de Moscou há aproximadamente 2 meses atrás. Marcelo Contini é o segundo representante, ele no último ciclo olímpico era o reserva da categoria ( o titular era Leandro Cunha ), e até o ouro de Chibana na Rússia era o melhor brasileiro no ranking, mas mesmo assim , foi convocado pela comissão técnica e disputará o mundial. Âmbos entram na competição como aqueles que podem surpreender os “medalhões” da categoria. Se fosse de apostar botaria minhas fichas em Charles Chibana, um cara não muito estudado pelos adversários e que mostra em seus combates muita friesa e boa técnica.

Principais adversários :
Rishod Sobirov ( UZB , que subiu de categoria, era do – 60 Kg )
Georgii Zantaraia ( UCR )
Lasha Shavdatuashvili ( GEO, campeão olímpico em Londres )
Tumurkhuleg Davaadorj ( MGL )
David Larose ( FRA )
Jun-Ho Cho ( KOR ) 
Sergey Lim ( KAZ )
Masashi Ebinuma ( JAP )

-73 Kg Masculino ( 88 judocas )

É a categoria com mais judocas inscritos no mundial ( 88 é MUITA coisa !!! ) , e o brasileiro nela é o conhecido Bruno Mendonça ( 9° no ranking ), titular há tempos. Bruno não aparece na lista dos favoritos para medalha, é um judoca bom, mas a categoria tem atletas muitos fortes. Chegando nas quartas de final e indo para uma repescagem já seria bom negócio.

Principais adversários :
Ki Chun Wang ( KOR )
Dirk Van Tichelt ( BEL )
Miklos Ungvari ( HUN )
Nyam- Ochir Sainjargal ( MGL )
Tsagaanbaatar Khashbaatar ( MGL )
Dex Elmont ( HOL )
Rok Draksic ( SLO )
Riki Nakaya ( JAP )

- 81 Kg Masculino ( 82 judocas )



Temos o atual líder do ranking mundial na categoria, Victor Penalber que após as disputas de Londres 2012 ( onde não esteve presente ), conseguiu grandes resultados como medalhas em Grand Slams, Grand Prix e no Masters 2013. Porém se engana quem pensa que ele é grande favorito para o ouro ou até para um pódio, pois muitas das competições em que ele foi bem os grandes atletas da categoria não estavam, mas claro, isso não tira seu mérito, mas em minha opinião ele ainda precisa de uma medalha em mundial para aí sim ser tratado como um dos grandes da categoria.

Principais adversários :
Ivan Nifontov ( RUS )
Levan Tsikilauri ( GEO )
Keita Nagashima ( JAP )
Alain Schmitt ( FRA )
Travis Stevens ( EUA )
Sven Maresch ( ALE )
Sergiu Toma ( UAE )

90- Kg Masculino ( 67 judocas )

Com a lesão de Tiago Camilo ás vésperas do mundial (ele, aliás, não terá a oportunidade de se sagrar bi campeão mundial em casa, pois em 2007 seu título também foi no Rio ), Eduardo Santos foi convocado. Claro que se Tiago lutasse as chances de pódio seriam maiores, evidente, mas Eduardo já foi a uma Olimpíada ( Pequim 2008 ), tem experiência e muita vontade de vencer ( visto que depois de ter sido eliminado naquela Olimpíada, muito emocionado , pediu desculpas aos brasileiros e família por não ter ganhado medalha ), então vontade e esforço não vai faltar dele.

Principais adversários :
Kirill Denisov ( RUS )
Ilias Iliadis ( GRE )
Guillaume Elmont ( HOL )
Asley Gonzalez ( CUB )
Masashi Nishiyama ( JAP )
Varlam Liparteliani ( GEO )
Dilshod Choriev ( UZB )

- 100 Kg Masculino ( 50 judocas )

Essa é a outra categoria em que o Brasil colocou dois atletas, o mais novo Renan Nunes e melhor no ranking mundial ( 11° contra a 15ª posição de Luciano Corrêa) é outro que entra no mundial buscando um primeiro pódio em grandes competições, enquanto Luciano Corrêa busca seu judô de tempos atrás, quando se sagrou em 2007 no Rio de Janeiro campeão mundial. Luciano mostrou em Moscou no último Grand Slam que está bem, vencendo o russo Tagir, que foi campeão olímpicp ano passado.

Principais adversários :
Henk Grol ( HOL )
Maxim Rakov ( KAZ )
Or Sassom ( ISR )
Takashi Ono ( JAP )
Lucas Krpalek ( CZE ) 
Levan Zhorzholiani ( GEO )

+ 100 Kg ( 42 judocas )



O rei do judô contemporâneo está no peso pesado. O francês Teddy Riner ( ou Teddy “ Winner” , vencedor em inglês ) é O CARA na categoria e do judô. Não perde uma luta desde Pequim 2008 onde foi eliminado na semi e depois conseguiu o bronze. É penta campeão mundial e ouro ano passado em Londres, quer currículo melhor ?! Muito se especula de quem seria o judoca que fizesse frente ao gigante frânces, e o nome de Rafael Silva ( número 1 do ranking, muito por que Teddy Riner costuma disputar poucas competições) aparece com força, visto que em 2011 o brasileiro quase venceu na luta que decidiu o país campeão mundial por equipes. Tudo bem que Rafael Silva não está numa temporada tão boa assim como ano passado, mas é realidade as chances de medalha, e por que não desbancar essa invencibilidade francesa ?

Principais adversários :
Teddy Riner ( FRA )
Oscar Brayson ( CUB )
Andreas Toelzer ( ALE )
Adam Okruashvili ( GEO )
Islam El Shehaby ( EGI )
Guham Cho ( KOR )
Alexander Mkhaylin ( RUS )

- 48 Kg Feminino ( 45 judocas )




Sarah Menezes , nossa grande campeã olímpica que fez história ano passado, vai em busca de um título inédito, o de campeã mundial. A brasileira é a atual número 1 do ranking e na minha opinião vence qualquer adversária que vier pela frente, sendo que a única pedra no sapato será a japonesa Haruna Asami. Sarah tem dificuldade contra judocas do país berço do judô, e para ser ouro deve se superar e vencer pela primeira vez essa judoca que tanto lhe traz dificuldade. Uma curiosidade é a judoca de Guiné Bissau, quer dizer, a brasileira naturalizada que defende as cores desse país africano Taciana Lima. Ela resolver trocar de nacionalidade em busca de disputar uma Olimpíada, afinal ficar na mesma categoria que a campeã olímpica e jovem Sarah Menezes e buscar a titularidade da categoria é complicado... Se não enfrentar a Sarah, torço por ela...

Principais adversárias :
Haruna Asami ( JAP )
Eva Csernovich ( HUN ) 
Charline Van Snick ( BEL )
Dayaris Mestre Alvarez ( CUB )
Song Sim Rim, e Sol Mi Kim ( Coréia do Norte, as duas não estão bem no ranking, porém o país que é quase escondido do mundo tem tradição no judô, e nessa de levar atletas só em grandes competições como Olimpíada e mundial, já se deram muito bem, então podem ser sim pedras no sapato. )

- 52 Kg Feminino ( 43 judocas )

É uma das duas categorias que o Brasil envia duas judocas. Erika Miranda ( 6ª do ranking ) é uma, já bem conhecida e mesmo sendo relativamente jovem já bem experiente. Sempre freqüenta o top 10 do ranking mundial, mesmo em tempos mais disputados como ano passado, onde o ranking dava vaga para Londres. Ainda falta para ela uma medalha em grandes competições como mundial de Olimpíada, mas todos sabem de sua força, afinal já ganhou algumas vezes grand slams, um inclusive no Rio em 2011 onde as melhores do mundo estavam presentes. Eleusdis Valentim ( 22ª segunda do ranking ) faz parte da renovação brasileira, já conseguiu bons resultados em nível mundial, e com sua pouca idade, 21, busca conseguir surpreender.

Principais adversárias:
Majlinda Kelmendi ( KOS )
Yuki Hashimoto ( JAP )
Yanet Bermoy Acosta ( CUB )
Priscilla Gneto ( FRA )
Ilse Heylen ( BEL )
Mareen Kraeh ( ALE )
Jaana Sundberg ( FIN )

-57 Kg Feminino ( 54 judocas )

Esta é a outra categoria em que temos duas atletas, e âmbas com reais condições de pódio. A melhor colocada no ranking e com mais destaque nos últimos anos é Rafaela Silva ( 4ª no ranking ), vice campeã mundial em Paris 2011, sentiu grande frustração em Londres após ser eliminada por catada de perna, causando polêmica após troca de farpas com torcedores. Fato é que ela chega com grandes condições, sendo uma das favoritas ao ouro. Ketleyn Quadros também está muito bem, medalhando na maioria das competições, nossa primeira medalhista olímpica no judô ( bronze em Pequim 2008 ), vai bem cotada ao mundial. Camila Minakawa se naturalizou israelense e é outra brasileira que defende cores de outro país no mundial.

Principais adversárias :
Telma Monteiro ( POR )
Miryam Roper ( ALE )
Anzu Yamamoto ( JAP )
Automme Pavia ( FRA )
Sabrina Filzmoser ( AUT )
Jan Di Kim ( KOR )

-63 Kg Feminino ( 55 judocas )

Essa é a categoria mais fraca do Brasil há alguns anos, depois de Mariana Silva disputar Londres 2012, Katherine Campos é o nome da vez. 20ª do ranking mundial, Katherine tem melhores resultados em copas do mundo, competições com nível abaixo de Grand Prix e Grand Slams por exemplo. Acredito que se ela ganhar umas duas ou três lutas já seria um bom resultado.

Principais adversárias :
Anicka Van Emdem ( HOL )
Miki Nakaya ( JAP )
Yarden Gerby ( ISR )
Clarisse Agbegnenou ( FRA )
Da Woon Joung ( KOR )

-70 Kg Feminino ( 39 judocas )

A guerreira Maria Portela é nossa representante. Ela que teve um bom ano até as Olimpíadas, porém lá foi mal perdendo na primeira luta. Para esse mundial chega na 8ª posição no ranking, e uma medalha é difícil, porém com o apoio de um Maracanãzinho que promete estar lotado, pode empurrar a gaúcha para o pódio.

Principais adversárias :
Lucie Decosse ( FRA )
Kim Polling ( HOL )
Yuri Alvear ( COL )
Onix Cortes Aldama ( CUB )
Haruka Tachimoto ( JAP )
Naranjargal Tsend Ayush ( MGL )

-78 Kg Feminino ( 35 judocas )



Mayra Aguiar é o nome da categoria atualmente. A brasileira é líder do ranking mundial e com a não participação da americana Kayla Harisson no mundial, o caminho para o ouro da Mayra fica mais fácil, em teoria. Quem pode atrapalhar é Abigel Joo ( HUN ) que a venceu no grand slam de Mosxou há 2 meses atrás, também a japonesa Akari Ogata, e a francesa Audrey Tcheumeo que é a atual campeã mundial.

Principais adversárias :
Abigel Joo ( HUN )
Akari Ogata ( JAP )
Audrey Tcheumeo ( FRA )
Anamari Velensek ( SLO )
Ruika Sato ( JAP )
Gemma Gibbons ( GBR )

+78 Kg Feminino ( 25 judocas )



Maria Suelen, a nossa Sussu , está voando em 2013. Quando compete, ganha medalha, e na maioria das vezes foi ouro, caso do Grand Prix de Dusseldorf, Grand Slam de Baku e Grand Slam de Moscou. Isso faz dela uma das favoritas para medalha, porém a categoria é muito disputada, Idalys Ortiz (cubana atual campeã olímpica ), Megumi Tachimoto ( JAP ), Eun Gyong Kim ( KOR ), Jung Eun Lee ( KOR ) e Emilie Andeol ( FRA ) são as judocas que podem incomodar.

Contudo, EM MINHA OPINIÃO, o Brasil irá conquistar 8 medalhas.Não irei apontar quem ficará com o bronze, a prata e o ouro, até por que isso é bem complicado, pois tudo depende do dia da luta, afinal podemos sair com 5 ouros, como também podemos ficar zerados nesse quesito, podemos ganhar mais de 10 medalhas, como também apenas uma ou duas, enfim , é muito do dia. 

E claro, é bom salientar que o fato de o Brasil ter 5 líderes do ranking mundial ( Sarah , Mayra , Maria Suelen, Victor Penalber e Rafael Silva ) , a pressão por vários ouros será enorme, inclusive por parte da imprensa. Porém há de se olhar como esses atletas chegaram nessa primeira posição, se os campeonatos que venceram para chegar ali contavam com os melhores do mundo... Ou seja, o fato de ser o primeiro do ranking NÃO garante medalha, e as vezes esse ranking pode enganar. Então torcedor fanático, ou você leitor que pouco acompanha o esporte, não se iluda se depois do mundial, numa HIPOTÉTICA campanha onde o Brasil consiga por exemplo 2 ouros, 2 pratas e 3 bronzes, a imprensa venha a dizer que o Brasil decepcionou, repito NÃO SE ILUDA, afinal este seria um grande resultado ,e além do mais a imprensa que normalmente acompanha futebol e pega dados prontos para escrever sobre outros esportes quando é necessário, nunca é confiável em termos de construir opinião. Fica a dica . 

TEXTO DE RAFAEL ALEXANDRE

Nenhum comentário:

Postar um comentário