sábado, 25 de agosto de 2012

Paralimpíadas 2012- Brasil Potência e Esportes em Geral


                                                        Bandeira Paralímpica
Se o esporte Olímpico brasileiro ainda está engatinhando para ser uma potência ,o nosso pouco divulgado esporte Paralímpico já é uma realidade,Top 10 e potência mundial.

Em Pequim 2008 fomos 9° no quadro de medalhas com 16 ouros,14 pratas e 17 bronzes com o total de 47 ; em Atenas 2004 foram 14 ouros ,12 pratas e 7 bronzes num total de 33 ficando em 14° no quadro geral. Enquanto em Sidney 2000 foram 6 ouros,10 pratas e 6 bronzes totalizando 24 medalhas e o 24° lugar no quadro de medalhas. Só estes números já comprovam o crescimento do esporte paralímpico brasileiro .

Dois esportes são a grande base para tanto sucesso nos Jogos Paralímpicos (antes chamados Paraolímpicos) a natação e o atletismo. No atletismo  em Pequim foram 4 ouros ,4 pratas e 7 bronzes,já no mundial da modalidade que ocorreu no início do ano passado o desempenho foi muito melhor, ganhamos 30 medalhas assim sendo o 3° país que mais subiu ao pódio na competição e, o números de ouros foi o triplo da Paralimpíada de Pequim,12 no total!

Atletismo


Fenômenos do atletismo
Lucas Prado

                                            Tri-campeão paralímpico
 Lucas Prado é simplesmente monstruoso! Campeão Paraolímpico nos 100,200 e 400 m rasos (categoria T11,para deficientes visuais) em Pequim,ano passado repetiu essa trinca de conquistas no mundial realizado na Nova Zelândia,além de ter records mundiais em seu currículo,ou seja,tem tudo para que em Londres faça o BI-CAMPEONATO Paralímpico em 3 provas diferentes! Um mito!

Terezinha Guilhermina

Ouro em Pequim nos 200 m,prata nos 100 e bronze nos 400 (na categoria T11 para deficientes visuais),além de um bronze nos 400m (T12) em Atenas 2004. Esse é o seu currículo em Paralimpíadas ,mas que tem muitas outras medalhas em parapans e em mundiais,como no ano passado,onde ganhou ouro nos 100,200,400m no parapan de Guadalajara e todas essas provas e ainda o revesamento T11-13 no mundial. Bateu o Record mundial em julho dos 200 m que já era detentora,e ainda ainda é seu os records mundiais dos 100 e 400 m . Não tem nem o que falar de Terezinha Guilhermina.Simplesmente fantástica!


 Odair dos Santos

                                             Odair (à esquerda) e seu guia .
Mais um daqueles que conquistou uma trinca de ouro no mundial de para atletismo em 2011. Odair ganhou as provas dos 1.500 m,5.000m e 10.000,sendo que apenas a última citada não consta no programa olímpico de Londres 2012.

Yohansson do Nascimento

Já tem duas medalhas em paralimpíadas,e no mundial do ano passado conquistou ouro nos 100m e prata nos 200m,além de um bronze no revesamento 4x100 m T42-46. (Suas conquistas foram na categoria T-46,para amputados)

Ádria Santos

Para muitos a melhor que o para atletismo brasileiro já teve. 4 ouros,8 pratas e 1 bronze em Paralimpíadas,conquistas que começou 20 anos atrás,isso mesmo,20 anos atrás quando ganhou o ouro em Barcelona 92 nos 100 m rasos quando tinha apenas 18 anos.No mundial 2011 ganhou um bronze nos 400m (T11 ) e um ouro no revesamento 4x100 (T11-13)

Abaixo a lista de medalhistas no mundial 2011,um bom prognóstico de medalhas para Londres 2012:


OURO 
- Terezinha Guilhermina nos 100 m T11, 200 m T11 e 400 m T11 
- Terezinha Guilhermina, Ádria dos Santos, Jerusa dos Santos e Ana Tércia Soares no 4x100 m T11-13 
- Odair dos Santos nos 1.500 m T11, 5.000 m T11 e 10.000 m T11 
- Lucas Prado nos 100 m T11, 200 m T11 e 400 m T11 
- Yohansson do Nascimento nos 100 m T46 
- Shirlene Coelho no lançamento de dardo F37 

PRATA 
- Paulo Douglas no lançamento de dardo F35 
- Jerusa dos Santos nos 100 m T11 e nos 200 m T11 
- Yohansson do Nascimento nos 200 m T46 
- Jonathan Santos no lançamento de disco F40 
- André de Oliveira no salto em distância F44 
- Daniel Silva nos 200 m T11 e nos 400 m T11 
- Carlos Bartô nos 800m T11 
- Tito Sena na maratona T46 

BRONZE 
- Daniel Silva nos 100 m T11 
- Edson Pinheiro nos 100m T38 
- Shirlene Coelho no lançamento de disco F37 
- João dos Santos no lançamento de disco F46 
- Alan Fonteles nos 100 m T44 
- Ádria dos Santos nos 400 m T11 
- Alan Fonteles, Yohansson do Nascimento, André de Oliveira e Emicarlo de Souza no 4x100 m T42-46 
- Ozivam Bonfim na maratona T46 

Natação


Outra modalidade que é a base do sucesso brasileir o em Paralimpíadas. A natação assim como o atletismo distribuiu muitas medalhas pelo fato de se dividir em inúmeras categorias de deficiência,seja motora ou física.
Em Pequim foram 8 ouros,7 pratas e 4 bronzes conquistados pela natação,ficando assim em 8° no quadro de medalhas da modalidade. E os principais responsáveis por isso são Daniel Dias e André Brasil. Eles que ganharam os 8 ouros do Brasil na competição, 4 para cada um.Vale lembrar que essa foi a melhor participação brasileira nos jogos,em Atenas foram 11 medalhas sendo 7 de ouro,3 de prata,1 bronze e 9° no quadro de medalhas da natação;em Sidney foram 1 ouro,6 pratas e 4 bronzes. Números que comprovam o grande crescimento do Brasil na modalidade. E esse crescimento não para por aí,pois no mundial de 2010 disputado na Holanda o Brasil ficou em 5° no quadro de medalhas com 14 ouros,3 pratas e 9 de bronze,26 ao todo.

Grandes Destaques

André Brasil

Ele é recordista mundial nos 50,100 e 800 m livre e nos 50 e 100 m borboleta. Em Pequim ganhou 4 ouros e uma prata,batendo três records mundias e dois paralímpicos. Tem um pequeno nível de deficiência,o menor de toda a natação na Paralimpíada e por isso compete também em competição com atletas sem deficiência alguma,chegando inclusive em finais de campeonatos importantes no Brasil. No pan do ano passado conseguiu 6 ouros,já no mundial de natação em 2010 foram 5 ouros e duas pratas.

Daniel Dias

Ele será o porta-bandeira brasileiro na cerimônia de abertura das Paralimpíadas. Particularmente é um dos meus maiores ídolos.Venceu o prêmio Laureus   Já são 4 ouros em Paralimpíadas e no ano passado no Parapan de Guadalajara conseguiu incríveis 11 medalhas de ouro !!! Em 2010 no mundial disputado na Holanda ,onde temos um parâmetro do que ocorrerá na Paralimpíada, Daniel conquistou 8 ouros e uma prata,batendo 5 records mundiais! Ele disse que em Londres a meta é ganhar 6 ouros,mas está sendo modesto pois tem chance de ganhar até mais.

Clodoaldo Silva

Claro que ele não poderia deixar de ser citado.Inúmeras medalhas em Paralimpíadas,muitos ouros. Mesmo depois de ser reclassificado de categoria de deficiência (que foi bem contestada) e ficar mais difícil subir ao pódio usando seu incrível talento ainda briga por pódios no individual e no revesamento sempre está com chances de ouro. Para muitos é o maior atleta Paralímpico da história do Brasil,mas Daniel Dias está aí,e depois de Londres 2012 vai ter confirmado este posto.

Judô

Outro esporte que não se pode deixar de falar é o judô. E quando se fala em judô paralímpico logo se lembra de Antônio Tenório que é simplesmente TETRACAMPEÃO paralímpico! Desde Atlanta 1996 ele não perde o ouro numa Paralimpíada,sendo assim o único judoca do mundo a conseguir esse feito na história dos jogos.
                                                 Antônio Tenório,tetra-campeão paralímpico
Outro grande nome do esporte é Daniele Bernardes que foi bronze nas duas últimas Paralimpíadas e chega a Londres como atual campeã mundial dos jogos para cegos.
                                                  Daniele Bernardes,duas vezes medalhista paralímpica
. Entre outras e outros judocas que vão com chance de medalha,como Lucia da Silva,atual prata nos jogos mundiais para cegos.
                                          Lucia da Silva,prata nos jogos mundiais para cegos

Hipismo


Marcos Alves em Pequim conquistou 2 bronzes no individual,e em Londres também chega forte,chances boas de medalha no hipismo.
                                               Marcos Alves foi duas vezes bronze em Pequim 2008

Tênis de Mesa



No parapan do ano passado o Brasil foi arrasador com 12 ouros,6 pratas e 6 bronzes contabilizando 24 no total,inclusive fazendo finais totalmente brasileiras em dois casos. Na Paralimpíada é bem mais elevado o nível,porém diferentemente do tênis de mesa convencional em Olimpíadas, o Brasil chega com chances reais de medalhas nas Paralimpíadas sim. Em Pequim por exemplo ficamos com a prata por equipes na classe 3,ficando a frente da própria China que,claro,é potência no esporte paralímpico também.

Bocha


Em um esporte que é pouquíssimo divulgado no Brasil,a bocha ou boccia brasileira é bastante praticado na região sul e tem um grande nome na modalidade que é Dirceu Pinto que em Pequim conquistou 2 ouros, 1 no individual e outro com o parceiro Eliseu Santos.
                                              Dirceu Pinto e Eliseu Santos foram ouro em 2008

Futebol de 5

                                                Seleção Brasileira de futebol de 5
O Brasil tem uma grande supremacia no futebol de 5,que para quem não sabe é para deficientes visuais,se o atleta não for 100% cego deve usar algo que o faça não enxergar nada,e detalhe é que o goleiro não tem deficiência. A bola tem espécies de chocalhos dentro para o jogador tem a noção de onde está através da sonoridade. O Brasil é o atual campeão mundial em cima da Espanha e Bi-campeão Paralímpico. A Argentina e China são umas das principais seleções adversárias.
                                              

Futebol de 7

                                                   Partida de futebol de 7
São para atletas com paralisia cerebral ou outros distúrbios neurológicos. Algumas regras dos jogadores abaixo:
Os jogadores que competem no Futebol de 7 deverão estar encaixados numa classe consoante o seu nível de deficiência. As classes elegíveis são:
C5: Atletas com dificuldades ao andar e ao correr, mas não quando sentados ou ao chutar a bola.
C6: Atletas com problemas de controlo e coordenação nos seus membros superiores, especialmente quando correm.
C7: Atletas com hemiplegia.
C8: Atletas com deficiências mínimas; devem preencher os critérios de elegibilidade e ter um impedimento óbvio que tenha impacto na prática de futebol.
As equipes devem ter apenas um jogador da classe C5 ou C6 em campo todas as vezes. Não são permitidos mais de dois jogadores de classe C8 a jogar ao mesmo tempo
O Brasil tem duas medalhas em Paralimpíadas,bronze em Sidney 2000 e prata em Atenas 2004. Em Pequim o Brasil perdeu a decisão do bronze para o Irã por 4 x 0.

GoalBall

                                                Partida de Goalball     
São três atletas com deficiência visual seja totalmente cegos ou com baixa visão(neste caso deve se usar algo que deixe sem visão alguma) defendendo a meta,uma bola sonora é usada e quem faz consegue fazer com que o bola entre na meta adversária através de um lançamento rasteiro com a mão,faz o gol.Simples assim. As principais potências na modalidade são a China (tanto no masculino como no feminino), a Lituânia e Irã no masculino e Eua e países nórdicos no feminino. O Brasil está classificado nos dois gêneros através do Parapan de Guadalajara e em Londres busca surpreender.

Vôlei Sentado


Como o próprio nome diz,os jogadores praticam o vôlei sem poder ficar em pé ou de joelhos,sendo praticado por amputados. O Brasil está classificado no feminino e masculino para Londres. No último mundial o masculino ficou em 8° e o feminino 9°.

Basquete em Cadeira de Rodas

  
Brasil não tem tradição nesse esporte,no masculino não vai para Londres,não foi nem ao mundial em 2010. O feminino vai nos representar na capital britânica mas sem muitas perspectivas já que no mundial 2010 ficamos em último. Mas é sempre bom ter representantes,pois independentemente do resultado final,já estamos participando.

Remo


O Brasil ganhou um bronze em Pequim 2008 na dupla mista scull com Josiane Lima e Elton Santana.

Tênis



                Natália Mayara é a primeira tenista brasileira paralímpica a disputar uma edição dos jogos
Teremos 5 atletas em Londres,mais que o dobro do que em Pequim. Carlos Jordan Santos, Mauricio Pomme, Daniel Rodrigues e Rafael Medeiros no masculino, e Natalia Mayara de apenas 18 anos será a primeira representante na história no tênis de cadeira de rodas feminino brasileiro.

Boa Sorte para nossos guerreiros,que se ganharem medalhas ou não,sempre serão vencedores!

Nenhum comentário:

Postar um comentário